terça-feira, 25 de novembro de 2014

EU QUERO A NATÁLIA...




A Madame abre a porta do bordel e encontra um velhinho vestido com roupa
modesta.


- 'Diga ?' , pergunta ela.
- 'Eu quero a Natália', respondeu o velhinho.
- 'Caro senhor, a Natália é uma das nossas melhores 'meninas' mais caras.
Talvez eu lhe possa apresentar alguma outra...'
- 'Não, eu quero a Natália!', insiste o velhinho.
Então a Natália aparece, um espectáculo de mulher, em saltos altos, corpete,
meias e cinto de ligas e diz ao velhinho que o preço é de 500 Euros por
visita.
O velhote nem pisca e, tirando o dinheiro da carteira, diz que tudo bem.
Então ela leva-o para o quarto onde ele passa uma hora inesquecível, com sexo
louco como nunca tinha tido.
Na noite seguinte, o velhinho aparece novamente e chama pela Natália.
Ela estranha, diz que nenhum cliente dela veio duas noites seguidas e que
ela não faria nenhum desconto pela fidelização.
O velhinho tira mais 5 notas de 100 euros e entrega à rapariga, que o leva
para o quarto onde a sessão se repete, ainda melhor que no dia anterior.
Na noite seguinte, ninguém acredita: Mais uma vez o velhote entrega o
dinheiro à moça, e tornam a ir para o quarto.
Depois da hora que passaram juntos, Natália não resiste e pergunta ao
velhinho:
- 'Ninguém usou os meus serviços três noites seguidas porque sou a melhor
desta casa e levo muito caro.
- 'De onde é o senhor? '
- 'Sou de Cuba, no Alentejo! ', responde o velhinho
- 'Sério? Eu tenho uma irmã que mora em Cuba!'
- 'Eu sei, foi ela que me pediu para lhe entregar os 1500 Euros.'

Em momentos de crise, só a imaginação é mais importante do que o
conhecimento'.(Albert Einstein)

1 comentário:

  1. Eu quero a Natália!
    não quero saber do carro
    eu quero abraçá-la
    e beijá-la até ao gargalo.

    Um abraço para ti amigo António.

    ResponderEliminar