terça-feira, 26 de novembro de 2013

UM ESTRANHO EM MINHA CASA...

O ESTRANHO
 Alguns anos depois que nasci, meu pai conheceu um estranho, recém-chegado à nossa pequena cidade.
Desde o princípio, meu pai ficou fascinado com este encantador personagem, e em seguida o convidou a viver com nossa família.

O estranho aceitou e desde então tem estado connosco.
Enquanto eu crescia, nunca perguntei sobre seu lugar em minha família; na minha mente jovem já tinha um lugar muito especial.
Meus pais eram instrutores complementares: minha mãe me ensinou o que era bom e o que era mau e meu pai me ensinou a obedecer.
Mas o estranho era nosso narrador.Mantinha-nos enfeitiçados por horas com aventuras, mistérios e comédias.
Ele sempre tinha respostas para qualquer coisa que quiséssemos saber de política, história ou ciência.
Conhecia tudo do passado, do presente e até podia predizer o futuro! Levou minha família ao primeiro jogo de futebol.
Fazia-me rir, e me fazia chorar.
O estranho nunca parava de falar, mas o meu pai não se importava.
Às vezes, minha mãe se levantava cedo e calada, enquanto o resto de nós ficava escutando o que tinha que dizer, mas só ela ia à cozinha
para ter paz e tranquilidade. (Agora me pergunto se ela teria rezado alguma vez, para que o estranho fosse embora).

Meu pai dirigia nosso lar com certas convicções morais, mas o estranho nunca se sentia obrigado a honrá-las.
As blasfémias  os palavrões, por exemplo, não eram permitidos em nossa casa…
Nem por parte nossa, nem de nossos amigos ou de qualquer um que nos visitasse.
Entretanto, nosso visitante de longo prazo, usava sem problemas sua linguagem inapropriada que às vezes queimava meus ouvidos
e que fazia meu pai se retorcer e minha mãe se ruborizar. Meu pai nunca nos deu permissão para tomar álcool.
Mas o estranho nos animou a tentá-lo e a fazê-lo regularmente.
Fez com que o cigarro parecesse fresco e inofensivo, e que os charutos e os cachimbos fossem distinguidos.
Falava livremente (talvez demasiado) sobre sexo. Seus comentários eram às vezes evidentes, outras sugestivos, e geralmente vergonhosos.

Agora sei que meus conceitos sobre relações foram influenciados fortemente durante minha adolescência pelo estranho.
Repetidas vezes o criticaram, mas ele nunca fez caso aos valores de meus pais, mesmo assim, permaneceu em nosso lar.
Passaram-se mais de cinquenta anos desde que o estranho veio para nossa família.
Desde então mudou muito; já não é tão fascinante como era ao principio.
Não obstante, se hoje você pudesse entrar na guarida de meus pais, ainda o encontraria sentado em seu canto, esperando que alguém quisesse escutar suas conversas ou dedicar seu tempo livre a fazer-lhe companhia...

Seu nome?



 
Nós o chamamosTelevisor...
Pede-se que este artigo seja lido em cada lar, pois agora ele tem uma esposa que se chama Computador e um filho que se chamaTelemóvel!

 
Uma boa forma de  nos manter ainda mais IGNORANTES e distraídos face  à REALIDADE
 

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

NOVO COMANDANTE DA CAPITANIA DA FIGUEIRA DA FOZ...

Paulo Inácio é o comandante da Capitania da Figueira da Foz

03 TOMADA POSSE PM (15)Rui Amado passou o testemunho ao seu camarada de armas Paulo Inácio, 47 anos, natural de Almada. O novo comandante da Capitania do Porto da Figueira da Foz e da Polícia Marítima foi empossado por Vítor Manuel Santos, chefe do departamento da Marinha do Norte.
O novo comandante desempenhava funções na divisão de pessoal da Armada, em Lisboa. Toma posse numa altura em que também as forças de segurança e as Forças Armadas estão sujeitas à austeridade. Nesse sentido falou Vítor Manuel Santos, que lembrou ao seu subordinado que “dificilmente” vai dispor dos recursos desejados.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

DEMISSÃO DO DIRECTOR DA PSP...

Manifestação de polícias leva à demissão do director da PSP



Director geral da PSP pediu demissão e ministro da administração interna aceitou, em causa estiveram as manifestações de ontem em frente à AR.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

PORTUGAL PERDE HABITANTES...

Portugal perdeu 55 mil habitantes em 2012

Portugal é o segundo país com a taxa de natalidade mais baixa, depois da Alemanha. Menos nascimentos e mais mortes desequilibram a balança.
Mafalda Ganhão
Última atualização há 8 minutos
População na UE passou de um total de 504.6 mihões de habitantes, para 505,7 milhões Getty Images População na UE passou de um total de 504.6 mihões de habitantes, para 505,7 milhões
Com uma taxa de natalidade de 8,5 por mil habitantes e de mortalidade a fixar-se em 10,2 por mil habitantes, no ano de 2012, Portugal ficou com menos 55 mil pessoas, isto é baixou de 10,5 milhões de habitantes para 10,4 milhões, segundo dados do Eurostat divulgados hoje.
Portugal é, assim, o país da União Europeia (UE) com a segunda taxa de nascimentos mais baixa. Só na Alemanha nascem menos crianças, a taxa é de 8,4 nascimentos por cada mil habitantes.
Olhando para a Europa dos 28, os dados divulgados pelo Eurostat, o gabinete de estatísticas da UE, mostram que a população passou de um total de 504.6 mihões de habitantes, a 1 de janeiro de 2012, para 505,7 milhões em janeiro de 2013. Ou seja, registou-se um crescimento de 1,1 milhões em 2012, explicado pelo aumento natural de 200 mil pessoas e pela migração de cerca de 900 mil.
No ano passado registou-se um crescimento populacional em 17 Estados-membros e diminuição noutros 11, incluindo Portugal.
Nasceram 5,2 milhões de bebé. Irlanda (15,7 por mil), Reino Unido (12,8 por mil), França (12,6 por mil), Suécia (11,9 por mil) e Chipre (11,8 por mil) foram os países com as taxas de natalidade mais altas. Do outro lado da tabela estão Alemanha (8,4 por mil), Portugal (8,5 por mil), Itália e Grécia (9 por mil) e Hungria (9,1 por mil).


quinta-feira, 14 de novembro de 2013

NOTÍCIAS DE MOÇAMBIQUE...



PR moçambicano diz que é "homem de palavra" e vai deixar cargo no fim do mandato

14 de Novembro de 2013, 15:59
O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, defendeu hoje que é um "homem de palavra" e vai abandonar o cargo no final do mandato, afastando a ideia de aproveitar a crise política e militar para prolongar a permanência no poder.

Algumas correntes de opinião consideram que a crise política e militar que Moçambique atravessa, principalmente no centro do país, pode ser aproveitada por Armando Guebuza para ficar no cargo além do limite constitucional de dois mandatos consecutivos, que termina em 2014.

"Eu disse noutras ocasiões que sou um homem de palavra e ser homem de palavra significa que eu jurei a Constituição e eu respeito essa mesma Constituição. Portanto, eu trabalho para resolver os problemas que existem no país, hoje, completamente ciente de que terminarei com o meu mandato e depois os outros vão continuar a fazer correr ainda mais Moçambique para a frente", afirmou Armando Guebuza, em entrevista ao canal público Televisão de Moçambique (TVM).

O chefe de Estado moçambicano qualificou como "mal-intencionadas" as pessoas que afirmam que a atual situação do país poder levar ao adiamento das próximas eleições gerais (legislativas e presidenciais) em 2014 e justificar o alegado interesse de Armando Guebuza em continuar no cargo.

Ao abrigo da atual lei fundamental, o atual Presidente moçambicano não se pode recandidatar a mais um mandato, uma vez que cumpre em 2014 dois mandatos consecutivos, após ganhar em 2005 e 2009.

Na entrevista à TVM, Armando Guebuza exigiu que a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), principal partido da oposição, cesse os alegados ataques contra alvos civis e militares no centro do país, apontando o diálogo como a via para a resolução da crise política no país.

"Quem tem de parar com as hostilidades é a Renamo", afirmou Guebuza, adiantando que a ação do exército moçambicano é em resposta às alegadas incursões dos homens armados do principal partido da oposição.

O chefe de Estado moçambicano reiterou a sua disponibilidade para se encontrar com o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, visando a solução da tensão política e militar no país, referindo-se a um apelo aos dois líderes feito pela Igreja Católica moçambicana.

"Apelam também a mim e eu penso, por via disso, que estou no caminho correto quando quero o diálogo. Mas dá-me a impressão que eles devem ter outras ideias que podem ser úteis neste processo de diálogo e solução dos problemas", afirmou o chefe de Estado moçambicano.

Afonso Dhlakama não é visto em público desde o dia 21 de outubro, quando fugiu para paradeiro incerto, após o acampamento onde vivia, no centro do país, ser atacado pelo exército moçambicano.

Lusa

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

DIÁRIO DE UM PROFESSOR...

O Diário do Professor Arnaldo - A fome nas escolas..




Ontem, uma mãe lavada em lágrimas veio ter comigo à porta da escola. 
Que não tinha um tostão em casa, ela e o marido estão desempregados e, até ao fim do mês, tem 2 litros de leite e meia dúzia de batatas para dar aos dois filhos. 
Acontece que o mais velho é meu aluno. Anda no 7.º ano, tem 12 anos mas, pela estrutura física, dir-se-ia que não tem mais de 10. 
Como é óbvio, fiquei chocado. 
Ainda lhe disse que não sou o Director de Turma do miúdo e que não podia fazer nada, a não ser alertar quem de direito, mas ela também não queria nada a não ser desabafar. 
De vez em quando, dão-lhe dois ou três pães na padaria lá da beira, que ela distribui conforme pode para que os miúdos não vão de estômago vazio para a escola. 
Quando está completamente desesperada, como nos últimos dias, ganha coragem e recorre à instituição daqui da vila – oferecem refeições quentes aos mais necessitados. De resto, não conta a ninguém a situação em que vive, nem mesmo aos vizinhos, porque tem vergonha. 
Se existe pobreza envergonhada, aqui está ela em toda a sua plenitude. 
Sabe que pode contar com a escola. 
Os miúdos têm ambos Escalão A, porque o desemprego já se prolonga há mais de um ano (quem quer duas pessoas com 45 anos de idade e habilitações ao nível da 4ª classe?). 
Dão-lhes o pequeno-almoço na escola e dão-lhes o almoço e o lanche. 
O pior é à noite e sobretudo ao fim-de-semana. Quantas vezes aquelas duas crianças foram para a cama com meio copo de leite no estômago, misturado com o sal das suas lágrimas…Sem saber o que dizer, segurei-a pela mão e meti-lhe 10 euros no bolso. 
Começou por recusar, mas aceitou emocionada. 
Despediu-se a chorar, dizendo que tinha vindo ter comigo apenas por causa da mensagem que eu enviara na caderneta. Onde eu dizia, de forma dura, que «o seu educando não está minimamente concentrado nas aulas e, não raras vezes, deita a cabeça no tampo da mesma como se estivesse a dormir».
Aí, já não respondi. Senti-me culpado. Muito culpado por nunca ter reparado nesta situação dramática. 
Mas com 8 turmas e quase 200 alunos, como podia ter reparado? 

É este o Portugal de sucesso dos nossos governantes. 


É este o Portugal dos nossos filhos. 



Mario Oliveira

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

É PRECISO ACREDITAR...

Que os vermes têm os dias contados e de seguida virão governantes honestos e amigos da verdadeira democracia.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

FUI VER A CASA DOS FILHOS DA P?ÁTRIA...

ISTO É PORNOGRAFIA AO MAIS ALTO NIVEL - O.E. PARA A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA



 NO VOSSO DIREITO DE CIDADANIA DIVULGUEM ESTE ESCÂNDALO. (COMO PROVA DO TEXTO JUNTO O RESPECTIVO DR)

140.219.365,00
É quanto nos vai custar em 2013 a casinha da rua de São Bento onde se hospedam os Filhos da P?átria.  (deputados...seita partidária)
 Para tal e para se manter estas situações e outras é que se aumentam brutalmente os impostos se corta nas pensões e vencimentos, saúde e educação e justiça!!
 Subsídios de férias e de natal destes parasitas!!!!(vejam o ponto 01.01,14 a amarelo) mais de 1 milhão. Agora venham dizer que os sacrifícios são iguais e para todos!!!!!
 Devem outra vez justificar que são de 2011, como recentemente fizeram com os assessores de vários gabinetes!
 Estranho como o BE, PCP, PS, UGT e CGPT não falam nisto. Todos comem na mesma manjedoura e claro assumem-se, por certo, fora da classe de trabalhadores que eles defendem.

TRABALHO é para os que pagam a crise....

SEM CORTES NA DESPESA!

Orçamento da Assembleia da República - Ano 2013

Pág.6626   Diário da República, 1.ª série  N.º 222  16 de novembro de 2012
U.M. Euro
   
01. DESPESAS COM PESSOAL 42.174.204,00
01.01 Remunerações certas e permanentes 31.531.365,00
01.01.01 Titulares de órgãos de soberania: Deputados 9.803.094,00
01.01.01a Vencimentos ordinários de Deputados  9.048.644,00
01.01.01b Vencimentos Extraordinários de Deputados  754.450,00
01.01.03 Pessoal dos SAR e GAB- Vencimentos e Suplementos  11.116.950,00
01.01.05 Pessoal além dos Quadros - GP´s 6.127.139,00
01.01.05a Pessoal além dos Quadros - GP´s: Vencimentos  5.563.180,00
01.01.05b Pessoal além dos Quadros - GP´s: Sub.Férias e Natal  518.959,00
01.01.05c Pessoal além dos Quadros - GP´s:
  Doença e Maternidade/Paternidade  21.500,00
01.01.05d Pessoal além dos Quadros - GP´s: Pessoal aguardando aposentação 23.500,00
01.01.06 Pessoal contratado a termo  186.000,00
01.01.07 Pessoal em regime de tarefa ou avença  243.200,00
01.01.08 Pessoal aguardando aposentação (SAR)  76.300,00
01.01.09 Pessoal em qualquer outra situação  978.540,00
01.01.11 Representação (certa e permanente)  1.216.479,00
01.01.12 Subsídios, Suplementos e Prémios (certos e permanentes)  33.000,00
01.01.13 Subsídio de refeição 683.393,00
01.01.13a Subsídio de refeição (Pessoal dos SAR)  453.393,00
01.01.13b Subsídio de refeição (Pessoal dos GP´s) 3; 9 230.000,00
01.01.14 Subsídios de férias e de Natal (SAR)  1.017.270,00
01.01.15 Remunerações por doença e maternidade/paternidade (SAR) 50.000,00
01.02 Abonos Variáveis e Eventuais 4.195.074,00
01.02.02 Trabalhos em dias de descanso, feriados e horas extraordin. 470.000,00
01.02.02a Trabalhos em dias de descanso e feriados (SAR)  130.000,00
01.02.02b Horas extraordinárias (GP´s) 3;  340.000,00
01.02.03 Alimentação, alojamento e Transporte 155.000,00
01.02.03a Alimentação  87.000,00
01.02.03b Alojamento  33.000,00
01.02.03c Transportes  35.000,00
01.02.04 Ajudas de custo 3.060.412,00
01.02.04a Ajudas de custo: Funcionários SAR e GAB  143.234,00
01.02.04b Ajudas de custo: Outras  10.650,00
01.02.04c Ajudas de custo: Deputados  2.906.528,00
01.02.05 Abono para falhas  5.000,00
01.02.08 Subsídios e abonos de fixação, residência e alojamento  23.500,00
01.02.12 Subsídios de Reintegração e Indemnizações por cessação 418.342,00
01.02.12a Subsídio de reintegração (Deputados)  395.342,00
01.02.12b Indemnizações por cessação de funções 3.000,00
01.02.13 Outros suplementos e prémios  38.500,00
01.02.14 Outros abonos em numerário ou espécie 24.320,00

01.03 Segurança Social 6.447.765,00
01.03.01 Encargos com Saúde 486.650,00
01.03.01a Encargos com a saúde (SAR)  326.150,00
01.03.01b Encargos com a saúde (GP´s)  40.500,00
01.03.01c Encargos com a saúde (Deputados) 120.000,00

DESPESAS CORRENTES
01.03.02 Outros Encargos com Saúde 1.000,00
01.03.02a Outros encargos com a saúde (SAR)  1.000,00
01.03.03 Subsídio Familiar a crianças e jovens 35.575,00
01.03.03a Subsídio familiar a crianças e a joven s (SAR)  28.830,00
01.03.03b Subsídio familiar a crianças e a jovens (GP´s)  5.225,00
01.03.03c Subsídio familiar a crianças e a jovens (Deputados)  1.520,00

02.02.01a Encargos das instalações: Água  80.000,00
02.02.01b Encargos das instalações: Electricidade  638.000,00
02.02.01c Encargos das instalações: Gás (fornecimento)  65.000,00
02.02.02 Limpeza e higiene  780.000,00
02.02.03 Conservação de bens  658.010,00
02.02.04 Locação de edifícios  72.015,00
01.03.04 Outras prestações familiares e complementares 307.325,00
01.03.04a Outras prestações familiares e complementares (SAR)  211.100,00
01.03.04b Outras prestações familiares e complementares (GP´s)  81.500,00
01.03.04c Outras prestações familiares e complementares (Deputados) 14.725,00
01.03.05 Contribuições para a Segurança Social 2.790.890,00
01.03.05a Contribuições para a segurança social (SAR) 379.120,00
01.03.05b Contribuições para a segurança social (GP´s)  1.116.000,00
01.03.05c Contribuições para a segurança social (Deputados)  1.295.770,00
01.03.06 Acidentes em serviço e doenças profissionais 219.530,00
01.03.06a Acidentes em serviço e doenças profissionais (SAR)  219.000,00
01.03.06b Acidentes em serviço e doenças profissionais (GP´s)  530,00
01.03.09 Seguros 58.450,00
01.03.09a Seguros (SAR)  500,00
01.03.09c Seguros (Deputados)  57.950,00
01.03.10 Outras despesas de segurança social - CGA 2.548.345,00
01.03.10a Outras despesas de segurança social - CGA (SAR)  1.719.745,00
01.03.10b Outras despesas de segurança social - CGA (GP´s)  200.000,00
01.03.10c Outras despesas de segurança social - CGA (Deputados)  628.600,00

02. Aquisição de Bens e Serviços 16.324.860,00
 02.01 Aquisição de Bens 1.501.292,00
02.01.02 Combustíveis e lubrificantes  115.290,00
02.01.04 Limpeza e higiene  65.000,00
02.01.07 Vestuário e artigos pessoais  80.000,00
02.01.08 Material de Escritório 249.570,00
02.01.08a Material de escritório  63.030,00
02.01.08b Consumo de papel  51.540,00
02.01.08c Consumíveis de informática  135.000,00
02.01.09 Produtos químicos e farmacêuticos  9.000,00
02.01.11 Material de consumo clínico 4.000,00
02.01.13 Material de consumo hoteleiro  15.000,00
 02.01.14 Outro material - peças  3.000,00
02.01.15 Prémios, condecorações e ofertas  81.710,00
02.01.16 Mercadorias para venda  293.250,00
02.01.17 Ferramentas e utensílios 2.000,00
02.01.18 Livros e documentação e outras fontes de informação 262.454,00
02.01.18a Livros e documentação  60.950,00
02.01.18b Outras fontes de informação  201.504,00
02.01.19 Artigos honoríficos e de decoração  36.618,00
 02.01.21 Outros Bens e Consumíveis 284.400,00
02.01.21a Consumíveis de gravação audiovisual  36.000,00
02.01.21b Outros bens  248.400,00

02.02 Aquisição de Serviços 14.823.568,00
 02.02.01 Encargos das instalações 783.000,00
02.02.05 Locação de material de informática 1.000,00
02.02.06 Locação de material de transporte 228.000,00
 02.02.08 Locação de outros bens  719.300,00
02.02.09 Comunicações 804.800,00
02.02.09a Comunicações - Acessos Internet  96.200,00
 02.02.09b Comunicações fixas - Dados  30.000,00
 02.02.09c Comunicações fixas -Voz  415.500,00
 02.02.09d Comunicações Móveis  205.100,00
 02.02.09e Comunicações - Outros serviços
 (Consult./outsouc./etc)  12.000,00
 02.02.09f Comunicações - Outros (CTT/Correspondência)  46.000,00
 02.02.10 Transportes 3.588.892,00
02.02.10a Transportes: Deputados  3.317.379,00
 02.02.10b Transportes: Outras situações  271.513,00
 02.02.11 Representação dos serviços  178.160,00
 02.02.12 Seguros  42.670,00
 02.02.13 Deslocações e Estadas 1.401.996,00
 02.02.13a Deslocações - viagens  850.364,00
 02.02.13b Deslocações - Estadas  551.632,00
 02.02.14 Estudos, pareceres, projectos e consultadoria 406.400,00
 02.02.15 Formação  157.450,00
 02.02.16 Seminários, Exposições e similares  92.398,00
02.02.17 Publicidade  69.267,00
 02.02.18 Vigilância e segurança  180.000,00
 02.02.19 Assistência técnica  2.287.198,00
 02.02.20 Outros Trabalhos Especializados 2.329.786,00
02.02.20a Outros trabalhos especializados Diários da Assembleia da República  35.055,00
 02.02.20b Serviços de restaurante, refeitório e cafetaria  849.149,00
 02.02.20c Outros trabalhos especializados  1.445.582,00
 02.02.21 Utilização de infra-estruturas de transportes 10.000,00
 02.02.22 Serviços Médicos  28.200,00
 02.02.25 Outros serviços  5.026,00
03. Juros e Outros Encargos 9.000,00
03.06 Outros Encargos Financeiros 9.000,00
03.06.01 Outros Encargos Financeiros  9.000,00
04. Transferências Correntes 46.450,00
04.01 Entidades não Financeiras 39.450,00
04.01.02 Entidades Privadas 39.450,00
04.01.02a Grupo Desportivo Parlamentar  14.450,00
 04.01.02b Associação dos Ex-Deputados  25.000,00
04.09 Transferências Correntes - Resto do Mundo 7.000,00
04.09.03 Países terceiros - Cooperação Interparlamentar  7.000,00
05. Subvenções 880.081,00
05.07 Subvenções a Instituições sem fins lucrativos 880.081,00
05.07.01 Subvenções aos Grupos Parlamentares 880.081,00
05.07.01a Subvenção para encargos de assessoria aos deputados  679.136,00
 05.07.01b Subvenção para os encargos com comunicações  200.945,00
 06. Outras Despesas Correntes 3.307.248,00
06.01 Dotação provisional 3.000.000,00
06.01.01 Dotação provisional  3.000.000,00
06.02 Diversas 307.248,00
06.02.01 Impostos e taxas  100.000,00
06.02.03 Outras 207.248,00
06.02.03a Quotizações  193.848,00
06.02.03b Outras Despesas correntes não especificadas 13.400,00
 DESPESAS DE CAPITAL 3.874.390,00
07. Aquisição de Bens de Capital 3.354.390,00
07.01 Investimentos 2.194.390,00
07.01.03 Edifícios  440.000,00
07.01.06 Material de transporte  49.000,00
07.01.07 Equipamento de Informática 357.250,00
07.01.07a Material de informática: HW de comunicação 192.250,00
07.01.07b Material de informática: Outro HW  165.000,00
 07.01.08 Software de Informática 449.450,00
07.01.08b Software informático: Outro SW  449.450,00
 07.01.09 Equipamento Administrativo 140.000,00
07.01.09a Equipamento administrativo de comunicação  5.000,00
07.01.09b Outro equipamento administrativo  135.000,00
07.01.12 Artigos e objectos de valor  5.000,00
07.01.15 Outros Investimentos 753.690,00
07.01.15a Equipamento Audiovisual  753.690,00
07.03 Bens de Domínio Público 1.160.000,00
07.03.02 Edifícios 1.160.000,00
08. Transferências de Capital 20.000,00
08.09 Resto do Mundo 20.000,00
08.09.03 Países terceiros e Og. Int. - Cooperação Interparlamentar  20.000,00
11. Outras Despesas de Capital 500.000,00
11.01 Dotação provisional 500.000,00
11.01.01 Dotação provisional 85 500.000,00
 TOTAL DA DESPESA PARA FUNCIONAMENTO 66.616.233,00

Vejam agora alguns dos valores a título de Subvenções Estatais :
  05.07.01 Subvenções Políticas 63.315.219,00
05.07.01c Subvenções aos Partidos e Forças Políticas representados  14.510.941,00
05.07.01d Subvenções aos Partidos e Forças Políticas NÃO representados  342.518,00
05.07.01e Subvenção estatal p/campanhas eleitorais - FORÇAS POLÍTICAS  48.461.760,00

Em contraponto, para um órgão que DEFENDE os interesses do cidadão comum - Provedoria de Justiça ?
vejam as correspondentes subvenções:
 04.03.05.52.02 PROV. JUST. - Transferências OE-correntes 4.831.731,00
 08.03.06.52.02 PROV. JUST. - Transferências OE-capital  63.100,00

Total para a Provedoria 4.894.831,00
 Como tudo isto é CARICATO !!!!
 Aqui tendes, finalmente, QUANTO VOS VAI CUSTAR, no ano 2013, ESTA CASINHA
 TOTAL DA DESPESA ORÇAMENTAL 140.219.365,00
São estes ladrões (classe política) que dão cabo do país...












terça-feira, 5 de novembro de 2013

GUEBUZA E DHLAKAMA EM MAPUTO...

INTERNACIONAL
A decorrer esta sexta-feira
Moçambique: PR disponível para encontro com líder da Renamo
Maputo – O Presidente da República de Moçambique, Armando Guebuza, convidou o líder do maior partido da oposição, a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), para um encontro a decorrer esta sexta-feira, 8 de Novembro, em Maputo.
A notícia foi avançada pelo porta-voz da Presidência da República, Edson Macuácua, que informou que o propósito do encontro é a discussão sobre a preservação da paz no país.

Armando Guebuza pretende ouvir o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, e compreender as preocupações do partido no sentido de se resolverem os conflitos que têm surgido nas últimas semanas, com maior incidência no centro do país.

Ainda assim, não foi revelado se o Governo pretende incluir observadores internacionais nas negociações, medida imposta pelo partido da oposição.

De recordar que o Acordo Geral de Paz estabelecido em 1992, que pôs fim à guerra civil de 16 anos, está suspenso desde 22 de Outubro por decisão da Renamo.
(c) PNN Portuguese News Network
2013-11-05 12:54:27

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

NÃO HÁ CRISE PARA QUEM A COMENTA...


«O império dos comentadores onde quem manda são os políticos» é o título de artigo de hoje no Público, que contém alguns números estonteantes.
 Para começar este: «Se aos quatro canais generalistas se juntarem os canais de informação portugueses no cabo (RTP Informação, SIC Notícias e TVI24), é possível assistir a 69 horas de comentário político por semana. O equivalente a quase três dias completos em frente à televisão.» Que ninguém se queixe de falta de interesse das televisões pela política: mais do que isto só futebol!
 Dos 97 comentadores com presença semanal na televisão, 60 são actuais ou ex-políticos. Sem espanto, em termos de número de comentadores, o primeiro lugar do pódio é ocupado pelo PSD, seguido pelo PS e pelo CDS. E embora o PCP tenha mais deputados na Assembleia da República do que o Bloco, este está quantitativamente melhor representado.
Mas os números de facto impressionantes, se verdadeiros, são alguns (poucos) que são divulgados quanto à maquia que estes senhores levam para casa. E se não me suscita qualquer aplauso o facto de José Sócrates ter querido falar pro bono na RTP,considero um verdadeiro escândalo que Marcelo Rebelo de Sousa ganhe 10.000 euros / mês (mais do que 20 salários mínimos por pouco mais de meia hora por semana a dizer umas lérias), Manuela Ferreira Leite metade disso e que Marques Mendes tenha preferido passar para a SIC por esta estação ter subido a parada da TVI que só lhe propunha 7.000. Claro que estamos a falar de estações privadas, em guerras de concorrência. Mas algo de muito estranho e esquizofrénico se passa num país quando o valor de mercado destes senhores é deste calibre. Estaremos em crise, mas comentá-la compensa e recompensa – e de que maneira!





sábado, 2 de novembro de 2013

QUERES IR DE CARRINHO?...


Governo sorteia carros para quem pedir fatura

A partir de janeiro, todas as semanas, serão sorteados automóveis para incentivar os consumidores a pedirem faturas.
Ana Sofia Santos


 Governo sorteia carros para quem pedir fatura
A 'lotaria de faturas' arranca em janeiro e, para já, vai sortear automóveis. O sorteio será semanal e destina-se a incentivar os consumidores a pedirem faturas com o seu número de contribuinte.
Para ficar habilitado tem que pedir para incluir o número de identificação fiscal no 'recibo'. Todo o tipo de compras (em qualquer sector de atividade) são válidas e habilitam para o sorteio.
Leia mais na edição de 2 de novembro do Expresso


Ler mais: http://expresso.sapo.pt/-governo-sorteia-carros-para-quem-pedir-fatura=f838856#ixzz2jVmlIvaY