terça-feira, 29 de outubro de 2013

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

ANEDOTA QUE DEIXOU DE SER...

Um tipo fez análise durante cinco anos, até que descobriu que ele, o pai, o avô e os cinco tios tinham tendências homossexuais. O psicólogo estupefacto perguntou-lhe: Mas não há ninguém na sua família que goste de mulheres? Claro que há, as minhas quatro irmãs!!!

                                                                                         BOM FIM DE SEMANA.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

INCÓMODA INTERVENÇÃO...

A amarga e incómoda intervenção de um deputado da oposição na Assembleia da República portuguesa há 5 anos atrás

PORQUE ANDA AGORA TANTA GENTE COM O MANDELA NA BOCA?
É bom registar a História, para termos presente e sabermos informar os mais novos

Recordemos a intervenção do Deputado António Filipe do PCP em 18 de Julho de 2008, nos 90º aniversário de Nelson Mandela, na Assembleia da República.
Dizia ele então nessa época:

>"(...) aquilo que os senhores não querem que se diga, lendo os vossos votos, é que Mandela esteve até hoje na lista de terroristas dos Estados Unidos da América. Mas isto é verdade! É público e notório - toda a gente o sabe!
>Os senhores não querem que se diga que Nelson Mandela conduziu uma luta armada contra o apartheid, mas isto é um facto histórico. Embora os senhores não o digam, é a verdade, e os senhores não podem omitir a realidade.
>
Os senhores não querem que se diga que, quando, em 1987, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou, com 129 votos, um apelo para a libertação incondicional de Nelson Mandela, os três países que votaram contra foram os Estados Unidos da América, de Reagan, a Grã-Bretanha, de Thatcher, e o governo português, da altura.  *
>Isto é a realidade! Está documentado!

>Não querem que se diga que, em 1986, o governo português tentou sabotar, na União Europeia, as sanções contra o regime do apartheid.

>Não querem que se diga que a imprensa de direita portuguesa titulava, em 1985, que: «Eanes recebeu em Belém um terrorista sul-africano». Este «terrorista» era Oliver Tambo!

>São, portanto, estes embaraços que os senhores não querem que fiquem escritos num voto.

>Não querem que se diga que a derrota do apartheid não se deveu a um gesto de boa vontade dos racistas sul-africanos mas à heróica luta do povo sul-africano, de Mandela e à solidariedade das forças progressistas mundiais contra aqueles que defenderam até ao fim o regime do apartheid.(...)"

 
*SABEM QUEM ERA O GOVERNO PORTUGUÊS EM 1987 QUE VOTOU CONTRA A LIBERTAÇÃO DE NELSON MANDELA?


era o governo de?

CAVACO SILVA!
 

domingo, 20 de outubro de 2013

TRAIÇÃO ALENTEJANA...
















  TRAIÇÃO ALENTEJANA ! A sogra alentejana chega à casa do genro e encontra-o de saída com as malas na mão, furioso. - O que aconteceu, ó, Maneli ? - O que aconteceu ? Pois aconteceu o seguinte, minha sogra ! Fui viajar e mandei um telegrama para a Maria avisando que voltaria hoje. Chego a casa e o que encontro ? Ela com um sujeito ! Os dois nús na nossa cama ! É o fim, estou a ir embora para sempre ! - Calma ! - pede a sogra ! Deve haver algo errado nessa história, a Maria jamais faria uma palermice dessas ! Espera um pouco que vou veri o que se passou. Momentos depois, a sogra volta sorridente ! - Não disse que havia um equívoco, mê filho ? A Maria ná recebeu o tê telegrama...

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

SACRIFÍCIOS, SÓ PARA ALGUNS...

Marques Mendes afirma que estes são apenas 3 exemplos do que se passa nas empresas do Estado!

Administradores aumentados 65%

Com o País a braços com uma crise, o Governo deu aumentos milionários às administrações de três empresas estatais, todas elas com prejuízos. Os presidentes e os vogais da Carris e da CP viram os respectivos vencimentos aumentados em mais de 50%, enquanto no porto de Lisboa as actualizações rondaram os 30%. A situação foi denunciada ontem por Marques Mendes, ex-líder do PSD.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

QUANDO O CORAÇÃO CHORA DE AMOR...


SONETO DE BOCAGE...

Não lamentes, ó Nize, o teu estado;
Puta tem sido muita gente boa;
Putissimas fidalgas tem Lisboa,
Milhões de vezes putas teem reinado:

Dido foi puta, e puta d'um soldado;
Cleopatra por puta alcança a c'roa;
Tu, Lucrecia, com toda a tua proa,
O teu conno não passa por honrado:

Essa da Russia imperatriz famosa,
Que inda ha pouco morreu (diz a Gazeta)
Entre mil porras expirou vaidosa:

Todas no mundo dão a sua greta:
Não fiques pois, ó Nize, duvidosa
Que isso de virgo e honra é tudo peta.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

E AGORA SR. PRESIDENTE CAVACO?

Fim de parceria Anúncio de Eduardo dos Santos é "realista" e "sensato", diz MPLA
O líder parlamentar do Movimento popular de libertação de Angola (MPLA, no poder) classificou hoje como "realista" e "sensato" o anúncio feito em Luanda pelo Presidente José Eduardo dos Santos sobre o fim da parceria estratégica com Portugal.
ECONOMIA
Anúncio de Eduardo dos Santos é realista e sensato, diz MPLA
Lusa

domingo, 13 de outubro de 2013

UM PAI COM 3 FILHOS...

  Um Pai com 3 Filhos...

O mais velho pediu:
- Oh pai, queria 1 carro!  Na faculdade só eu não tenho!
- Só quando eu pagar o trator.
Vem o outro:
- Oh pai, quero uma moto!
- Só quando eu pagar o trator.
A seguir vem o mais novo:
- Pai, quero uma bicicleta!
- Só quando eu pagar o trator.
O miúdo vai pró quintal amuado, vê o galo em cima da galinha, dá-lhe um pontapé e diz:
- Nesta casa enquanto o pai não pagar o trator anda tudo a pé!!!
    

sábado, 12 de outubro de 2013

O PAI NATAL ESTÁ PRÓXIMO ACREDITAS?


GOVERNO ADMITE ACABAR COM AS REFORMAS DOS POLÍTICOS


Outra opção discutida durante o Conselho de Ministros foi o corte de 70% das subvenções vitalícias. A decisão será tomada na próxima reunião

O debate do Conselho de Ministros de ontem iniciou-se com a proposta que tinha sido avançada pelo "Diário Económico": corte de 15% nas pensões vitalícias a que os políticos no activo em 2005 tinham direito, por funções exercidas durante oito ou doze anos.
Contudo, vários ministros entenderam que o governo deve ir mais longe. De acordo com diversas fontes governamentais, Paula Teixeira da Cruz, ministra da Justiça, propôs a medida mais forte: revogação total das pensões vitalícias dos cerca de 400 políticos que continuam a recebê-las, em nome da justiça social.
Teixeira da Cruz acrescentou que a regra podia não se aplicar aos políticos que comprovassem não ter outra fonte de rendimentos e que tenham exercido os respectivos cargos políticos em exclusividade. Outra opção seria cortar, a título permanente, 70% dessas pensões.
As duas hipóteses recolheram uma boa aceitação do Conselho de Ministros, nomeadamente do primeiro-ministro Passos Coelho, de Paulo Portas, vice-primeiro-ministro, Miguel Macedo, ministro da Administração Interna, e, entre outros, de Paulo Macedo, ministro da Saúde. A decisão será tomada no próximo Conselho de Ministros.
As pensões vitalícias dos políticos custam cerca de 10,6 milhões de euros anuais aos cofres da Caixa Geral de Aposentações. O governo de José Sócrates aboliu-as a partir de 2005, mantendo, contudo, os direitos adquiridos dos políticos que tinham descontado até a essa data.
DEPUTADOS PEDEM SUSPENSÃO A notícia de que o governo se preparava para cortar 15% nas subvenções dos ex-políticos provocou ontem uma pronta reacção de João Almeida, porta-voz do CDS, que veio defender um corte de 100%. A ideia depressa recebeu o apoio de dirigentes de topo do PSD, deputados e autarcas. A vice-presidente do partido, Teresa Leal Coelho, foi uma das vozes a defender, a "título pessoal", a suspensão das subvenções. O presidente da câmara de Cascais, Carlos Carreiras, escreveu nas redes sociais que concorda "totalmente" com a proposta de acabar com estas pensões, sobretudo nos "casos em que acumulam com a reforma para a qual descontaram sempre". "Nesta fase de crise, os políticos têm de dar o exemplo", diz o deputado social-democrata Duarte Marques, defendendo que as subvenções acabem para os políticos que "acumulam pensões ou têm outro tipo de rendimento".
Cerca de 400 políticos ainda recebem a subvenção. O socialista Carlos Melancia, que foi três vezes ministro, e governador de Macau entre 1987 e 1991, aufere a mais alta: 9150 euros. Outros beneficiários são Álvaro Barreto, PSD (3400 euros), Zita Seabra, PSD (3000), Joaquim Ferreira do Amaral, PSD (3000), Carlos Carvalhas, PCP (2800), Manuela Ferreira Leite, PSD (2700), Jorge Coelho, PS (2400), Ângelo Correia, PSD (2200) ou Duarte Lima, PSD (2200).

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

LEVANTA-TE DÁ-ME A MÃO E VEM COMIGO...

Vamos juntos caminhar e tentar despertar consciências para que, de mãos dadas, possamos construir um mundo mais livre, fraterno e democrático, com estas novas tecnologias e com bastante amor dentro de nós, sem sair dos nossos lares podemos percorrer todos os recantos do Universo

Vamos dizer a todos os governantes que numa guerra, ninguém sai vencedor, mas sim por via do diálogo, todos podemos cantar vitória!
Vamos dizer ao povo que com ódio e sem humildade ninguém consegue atingir os seus objetivos!
Tu mulher!...Que silenciosamente me estás ouvindo, dá-me a tua mão e acompanha-me
Tu mulher!...Que sussurras com as teclas, dá-me a tua mão e acompanha-me
Tu mulher!...Que na tua viagem, tens tropeçado, mas tens dentro de ti a coragem e o amor que te ajudam a caminhar, dá-me a tua mão porque juntos temos mais força e tu, minha amiga e meu amigo dá-me a tua mão e junta-te a nós nesta caminhada, sempre no sentido da Liberdade,Amor, Fraternidade e Solidariedade com os/as mais frágeis.


quarta-feira, 9 de outubro de 2013

JORNALISTA ANGOLANO VOLTA AO ATAQUE...

POLÍTICA
Em artigo de opinião
Jornal de Angola volta a atacar elites portuguesas
Luanda – O Jornal de Angola publicou esta quarta-feira, 9 de Outubro, um editorial, onde volta a criticar as elites portuguesas, que designa de «ignorantes» e «corruptas», exigindo reciprocidade de tratamento.
No artigo, intitulado «Reciprocidade», o jornal acusa as elites portuguesas de continuarem a não reconhecer a representatividade do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, e do seu partido, o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), no poder desde a independência, em 1975.

«Os governantes angolanos tiveram sempre amplo apoio popular e desde 1992 a legitimidade do voto em eleições reconhecidas pela comunidade internacional como livres e justas», assegura o jornal.

O periódico relembra que nas últimas eleições gerais, a 31 de Agosto de 2012, o MPLA obteve mais de 72% dos votos, alcançando a vitória em todos os círculos eleitorais provinciais, possuindo na Assembleia Nacional «uma maioria qualificada».

Nesse sentido, as elites portuguesas «ignorantes e corruptas», ao não reconhecerem o «quadro existente em Angola», estão a adoptar «posições nada lúcidas e pouco inteligentes» sobre a realidade do país. «Nos dias de desespero os dominadores da máquina mediática portuguesa sobem de tom e recorrem ao insulto reles e grosseiro contra os dirigentes angolanos eleitos pelo povo», refere o jornal estatal.

O editorial acrescenta que o chefe de Estado angolano e o partido no poder desfrutam de um «fortíssimo e inegável apoio popular», uma situação que desagrada a Portugal. Como tal, acrescenta o jornal, a comunicação social portuguesa, dominada pelas elites, ao se referir a Angola falam «do ´regime de José Eduardo dos Santos´ como falam do ´regime de Assad´, do regime do Irão(…). É o ataque gratuito e desqualificado, mas mesmo assim, inadmissível vindo de um país amigo».

O Jornal de Angola assegura que milhares de cidadãos portugueses são recebidos de «braços abertos» no país, considerando ser necessário começar a «exigir reciprocidade». «Não podemos admitir que em Portugal, políticos e jornalistas, intelectuais com ideias submersas em ódios recalcados não respeitem os nossos símbolos nacionais e desonrem os titulares dos nossos órgãos de soberania».

A publicação garante que os angolanos «não caluniam, não maltratam os políticos portugueses», pedindo «reciprocidade».

Recorde-se que não é a primeira vez que o jornal estatal critica as elites «corruptas» e «ignorantes» portuguesas.
(c) PNN Portuguese News Network
2013-10-09 11:03:30

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

RAMALHO EANES- O GRANDE PRESIDENTE!

Ramalho Eanes - o 2º Manuel Arriaga


       
        Ramalho Eanes, perante as dificuldades financeiras da Presidência da República, vendeu... sim, VENDEU A SUA PRÓPRIA CASA DE FÉRIAS, na Costa da Caparica, para pagar os custos inerentes à Presidência da República... ou seja, custos que deveriam ser suportados pelo Estado...

        Mais, não tendo, efetivamente, a Presidência fundos suficientes, Ramalho Eanes mandou virar dois fatos (na altura ainda se ...usava recompor e remendar a roupa...), sendo que o alfaiate (do Norte) lhe ofereceu tecido para lhe fazer outros dois...

        Pois... Ramalho Eanes não usava Armani...

        Quando pretendia falar ou conselhar-se com alguém, convidava-o não para jantar, mas para tomar chá no fim do jantar para evitar custos desnecessários ao Estado...

        Consta até que lhe terão oferecido ações da SLN-BPN, mas recusou...

        Mas mais, muito mais...

        Aquando do seu segundo mandato presidencial, Ramalho Eanes foi confrontado com a aprovação, pela Assembléia da República, de uma lei, especialmente criada com a intenção de lesar os seus legítimos interesses. De facto, a chamada lei ad hominem (a lei para aquele homem), foi criada para evitar que o General Ramalho Eanes viesse a acumular o seu salário de Presidente da República com "quaisquer pensões de reforma ou sobrevivência que auferiam do Estado", isto é, com a sua pensão de General 4 estrelas. Mas, Ramalho Eanes não obstante estar consciente da intenção dolosa desta lei soarista e das suas implicações na sua futura reforma, não hesitou em promulgá-la.

        E, quando concluiu o mandato presidencial, Eanes optou pela sua reforma enquanto Presidente, por serem estas as suas últimas funções, prescindindo da sua reforma enquanto General de 4 estrelas...

        Anos depois, após parecer do Provedor de Justiça, Nascimento Rodrigues, segundo o qual todos os Presidentes deviam ser tratados de igual forma, a referida lei foi revista por iniciativa de José Sócrates. E, não obstante, poder ser ressarcido dos retroactivos que lhe eram devidos e que se cifram a 1,300 milhões de euros, Ramalho Eanes recusou recebê-los!

        Ramalho Eanes é, portanto, um exemplo a seguir...

        E, por isso mesmo, lhe dou cinco das suas estrelas!
e o único que merece todos os previlégios por ter sido Presidente da República!
        Bem haja General...Ver mais.


( EU LEMBRO-ME DE A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA NA ÈPOCA TER PROPOSTO UM AUMENTO DE SALÀRIO QUE O INCLUIA A ELE, E ELE RECUSOU O AUMENTO)

Não tenho a menor dúvida, de que isto é verdade..
Ramalho Eanes o 2º Manuel Arriaga

terça-feira, 1 de outubro de 2013

QUADRAS SOLTAS DE ANTÓNIO ALEIXO...

P´ra que tentaste subir
tão alto, mulher vaidosa?
quem sobe assim vai cair
na lama mais vergonhosa...

Meu amor, vê se te ajeitas
a usar meias modernas,
dessas meias que são feitas
da pele das próprias pernas.


De te ver fiquei repeso,
em vez de ganhar, perdi;
quis prender-te, fiquei preso,
e não sei se te prendi.


Eu não sei porque razão
certos homens, a meu ver,
quanto mais pequenos são
maiores querem parecer.

Vemos gente bem vestida,
no aspecto desassombrada;
são tudo ilusões da vida,
tudo é miséria dourada.

António Aleixo (Em...Este livro que vos deixo)