sábado, 17 de agosto de 2013

HOMENAGEM AO BOMBEIRO DA COVILHÃ...





Imaginem,
isso mesmo,
a temperatura era mais que muita,
os interesses de outros estavam em risco,
o Bombeiro arrepiava caminho fazendo frente às chamas,
o vento em permutas diabólicas complicava a vida a um herói pouco reconhecido,
as labaredas traiçoeiras faziam dançar a existência de um ser humano que fazia da vida um balancé de emoções perigosas .
Um dia,chegou o final da sua audácia,
a coragem foi envolta pela garra lancinante do lume,
o sufoco soltou-se numa aflição estonteante e avassaladora para ele e para quem por perto também lutava a seu lado,
ele sucumbiu numa história como tantas outras,
aos gritos arrepiantes de dor,
sobraram os gemidos de um silenciamento progressivo,
cruel,
implacável e frustrante para as memórias que jamais deixarão de soltar lágrimas por aquilo que viram
e sentiram presos a uma impotência quase fora dos limites da sua própria sobrevivência.
Talvez nem saiba o que sinto,
nem o que diga,
apenas vos deixo aqui estas palavras em homenagem a quem não conheço,
mas sei de toda a sua importância para mim, 
e para todos nós...

Custódio Cruz

Sem comentários:

Enviar um comentário